Segundo o MPF, a embarcação só poderá voltar a operar depois que forem solucionadas “as discrepâncias de ordem documental e estrutural observadas nas inspeções de avaliação técnica”.

Após atender uma recomendação do Ministério Público Federal (MPF), a Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos, retirou de circulação nessa quarta-feira (6) o ferryboat José Humberto, da empresa contratada pelo Governo do Maranhão para fazer a travessia da Ilha para a região da baixada, pela baía de São Marcos

Segundo o MPF, a embarcação só poderá voltar a operar depois que forem solucionadas “as discrepâncias de ordem documental e estrutural observadas nas inspeções de avaliação técnica”.

De acordo com o MPF, em ofício encaminhado ao Ministério Público do Estado do Maranhão (MP-MA), foram encontradas irregularidades em documentos, além de problemas técnicos identificados em análises, foram ignorados no laudo de vistoria da embarcação.

“Por fim, a Capitania dos Portos informará ao MPF do Maranhão os procedimentos adotados pela Autoridade Marítima para autorização de operação das embarcações, considerando as ações realizadas nas vistorias do ferryboat José Humberto”.

A Capitania dos Portos do Maranhão (CPMA) é a autoridade marítima no Estado com competência para atestar as condições de navegabilidade de embarcações. Segundo a CPMA, após diversas vistorias e testes realizados, foram sanadas as discrepâncias que impediam a operação do ferryboat, motivo pelo qual autorizou a sua circulação.