Peritos vão avaliar estado mental do criminoso que esfaqueou o então candidato à Presidência Jair Bolsonaro em 2018.

Adélio Bispo de Oliveira, homem que esfaqueou o então candidato à Presidência Jair Bolsonaro em 2018, vai passar por uma perícia amanhã, informou neste domingo, 24, o portal G1. O procedimento deveria ter sido feito em 14 de junho, mas em virtude da falta de peritos, foi adiado para agora.

A avaliação será feita por peritos da Justiça Federal e deve determinar se o criminoso permanecerá preso ou não. Em linhas gerais, os médicos querem saber se persiste o quadro de saúde mental no exame pericial da sentença.

Diagnóstico de Adélio Bispo

Em laudo de 2019, Adélio Bispo foi diagnosticado com “transtorno delirante permanente paranoide”, o que não permite a punição criminal. Portanto, ele foi considerado inimputável. Uma nova perícia médica precisa ser feita três anos após a decisão para saber se ele ainda representa um risco para a sociedade.

Sentença do criminoso

O juiz Bruno Savino, da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, determinou em 14 de junho de 2019 a sentença de Adélio Bispo. Na ocasião, o magistrado converteu a prisão preventiva em internação por tempo indeterminado. Pela decisão, o agressor deveria permanecer na Penitenciária Federal de Campo Grande.

Na sentença, o juiz aplicou a figura jurídica da “absolvição imprópria”, na qual uma pessoa não pode ser condenada. Como no caso de Adélio ficou constatado que ele é inimputável, não poderia ser punido por ter doença mental.