Aproximadamente 25 milhões de alunos serão favorecidos pela ação, que envolve Ministério da Educação (MEC) e Comissão de Valores Imobiliários (CVM)

Uma cooperação firmada entre o Ministério da Educação (MEC) e a Comissão de Valores Imobiliários (CVM) deve capacitar aproximadamente 500 mil professores da rede pública em educação financeira.

De acordo com o Ministério de Educação, as formações começam em julho e farão parte do currículo continuado de qualificação de professores da rede pública e privada. Os cursos serão feitos na modalidade ensino à distância com o objetivo de ajudar profissionais da educação a estimular ações de saúde financeira e empreendedorismo em jovens, com duração de 40 horas por aula.

A expectativa do ministério é alcançar pelo menos 1/4 desses professores, pois, segundo dados do MEC, o Brasil tem 2,3 milhões de profissionais de educação nos ensinos básico e fundamental nos dias atuais. Entretanto, os conhecimentos sobre educação financeira não integrarão parte de uma nova disciplna, e serão incluídos à grade curricular que já funciona de forma complementar ao ensino das matérias já adotadas.

Em nota, a CVM publicou que a incumbência da infraestrutura de instrução do curso ficará por conta da instituição, desenvolvendo a plataforma digital de ensino. O engajamento dos profissionais de educaçãoa articulação da inclusão do aprendizado nas escolas e divulgação da plataforma cabe ao MEC.